Vacinação do gado inicia contra febre aftosa

A segunda etapa anual de vacinação contra a febre aftosa em Minas Gerais teve início na última terça-feira (1°). Existe a expectativa de que cerca de 25,7 milhões de animais sejam imunizados em todo o estado para preservar a sanidade dos rebanhos. Segundo o decreto estabelecido na Portaria IMA nº 2.132, de 31/3/2022, bovinos e bubalinos de todas as idades precisam ser imunizados.

Com o vínculo à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) é o responsável por gerenciar e fiscalizar a campanha ao lado dos pecuaristas. Em suma, a campanha vai até 30/11. Já o prazo para comprovar a vacinação será concluído em 10/12, de acordo com a legislação.

No ato da declaração, o IMA sugere o recadastramento dos animais da propriedade rural. Já o compromisso dos pecuaristas nas campanhas de vacinação contra a febre aftosa nos últimos anos possui grande destaque nos índices de vacinação dos bovinos e bubalinos superiores a 95%.

Agora, a expectativa para este ano é a de que este índice continue. Do mesmo modo, outra aposta da vacinação é permanecer com o atual status sanitário de livre com vacinação conferido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) e atender aos compromissos comerciais com países que compram a carne brasileira.

 

Casos da Covid-19 aumentam em Juiz de Fora na última semana

A quantidade de casos confirmados da Covid-19 ampliou em Juiz de Fora, situada em Minas Gerais. No período de 17 a 23 de agosto, a cidade registrou 157 notificações positivas, de acordo com um levantamento feito pelo site g1. No mesmo tempo da última semana, 11 e 16 de agosto, 86 foram notificados.

No quadro de mortes, o município constatou 2 vítimas no mesmo período. Dentro dos índices registrados a partir da divulgação diária dos boletins epidemiológicos pela Administração, entre 17 e 23 de agosto, alguns apontamentos ficaram registrados.

Apenas nos dias 19, 22 e 23 de agosto não tiveram mortes constatadas. Porém, nos dias 17 e 18 do mesmo mês, uma pessoa morreu em cada um desses dias. No dia 17, cerca de 13 casos foram confirmados, já no dia seguinte, 15, e no dia 19, o triplo do último dado.

Secretaria de Saúde de São João del Rei realiza “Dia D” de vacinação plural

A Secretaria Municipal de Saúde de São João del Rei realizará, neste sábado (25), o “Dia D” da vacinação contra influenza, sarampo e Covid-19. A partir das 8h, os postos de saúde vão estar abertos até às 17h. Nesse sentido, a população vai poder atualizar a carteira de vacinação e aumentar a cobertura vacinal no município.

Segundo a Secretaria de Saúde, a vacinação contra o sarampo tem como público específico as crianças de 6 meses e até 5 anos de idade, além de profissionais da saúde. Os são-joanenses acima dessa faixa também podem buscar os postos para receber as doses contra o coronavírus.

Ainda assim, as vacinas contra a gripe e a Covid-19 podem ser aplicadas no mesmo dia. Contudo, para crianças entre 5 e 11 anos de idade, não é recomendado, pois é necessário o cumprimento do período de 15 dias entre as doses. Por outro lado, a vacinação contra a influenza é endereçada à grupos prioritários específicos.

São eles: crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade; idosos a partir dos 60 anos de idade; profissionais da saúde; gestantes e puérperas; professores; povos indígenas; profissionais das Forças Armadas, de segurança e salvamento; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente; trabalhadores de transporte coletivo; caminhoneiros; e população privada de liberdade.

Campanha de vacinação contra a gripe e sarampo é prorrogada em MG

O combate a gripe e ao sarampo ganhou, pelo menos, mais umas três semanas no estado de Minas Gerais. Em decorrência da falta de alcance ao público alvo aguardado, a campanha de vacinação foi adiada para o próximo dia 24 de junho. A recomendação foi feita pelo Ministério da Saúde.

Com a alteração, os imunizantes vão permanecer sendo encaminhados, de forma exclusiva, aos mesmos grupos prioritários: idosos, crianças menores de cinco anos, gestantes, trabalhadores da saúde e outros. O principal objetivo é alcançar as metas estabelecidas pelo governo federal.

As coberturas vacinais sobre a influenza e o sarampo estão abaixo das expectativas definidas. No estado mineiro, o alvo era de imunizar 90% do público alvo contra a gripe, porém apenas 54,6% das pessoas prioritárias procuraram e adquiriram a vacina.

Já a campanha contra o sarampo, o índice alcançado compreendeu 47%, número muito abaixo da previsão inicial de 95%, para crianças de seis meses a menores de 5 anos e trabalhadores da saúde.

De acordo com a Secretária de Estado de Saúde (SES-MG), as vacinas estão sendo  obtidas gratuitamente e permanecem à disposição dos públicos selecionados nas Unidades Básicas de Saúde em todo o Estado.

Podem se vacinar contra a gripe grupos como crianças de 6 meses a menores de 5 anos, idosos, trabalhadores da saúde, gestantes e puérperas, povos indígenas, professores, pessoas com deficiência permanente ou com comorbidades.

Outros públicos atendidos são: forças de segurança e salvamento e forças armadas, trabalhadores portuários ou do transporte coletivo de passageiros e caminhoneiros, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Já no âmbito da vacinação contra o sarampo, apenas os trabalhadores da saúde estão sendo selecionados neste momento.