segunda-feira, agosto 8, 2022

Autógrafos de atletas famosos se tornam NFT

As NFTs, ou, tokens não fungiveis, são criptoativos únicos e exclusivos que podem ser expressados a partir de diversos tipos de imagens, objetos, animais e até autógrafos. E é justamente o mercado de autógrafos ao lado de artes, que vem rendendo a maior rentabilidade desse segmento da web3.

Os autógrafos em cards que antes eram considerados antigos artigos de colecionador, hoje é a modernidade das NFTs. De lances históricos e imagens de jogadores, até bolas e uniformes dos mais variados times e esportes.

O pioneiro no assunto foi o projeto NBA TopShot, que até hoje é uma das principais coleções de NFTs envolvendo esportes.

O verdadeiro acervo com milhares de peças reúne lances autografados do basquete da maior liga do esporte do mundo, a NBA.

Os cards animados são negociados entre os compradores na plataforma da OpenSea, maior plataforma de compra e venda de tokens não fungiveis do mundo. O negócio é feito por meio da cripto ETH (Ether), a segunda principal criptomoeda atrás apenas do Bitcoin.

NFTs de autógrafos geram milhões

Assim como as NFTs no geral, os tokens baseados em autógrafos exclusivos geram milhões de reais em negócios.

Seguindo com o exemplo do NBA Top Shot, apesar de conter peças custando na casa dos 10 e 15 dólares, ou, 70 reais, as mais raras, tidas no site como ‘legendárias’. podem custar milhões de dólares.

O mercado do NBA Top Shot levantou só em 2021 quase 10 bilhões de dólares em financiamentos.

O considerado também ‘Fantasy Game’ perdeu fôlego nos últimos meses, com o problema global da desvalorização dos criptoativos, no entanto, ainda é um dos segmentos mais fortes no mercado.

Autógrafos de atletas históricos também são vendidos por grandes preços. Como é o caso da minha de autógrafos da lenda do hóquei Wayne Gretzky, que gerou desde o início do ano 2,5 milhões de dólares em vendas.

O futebol, claro, não escapa desse mercado. O game play-to-earn, Sorare, onde é colocado em jogo cards de diversos jogadores do mundo do futebol, com seus devidos autógrafos, gera também milhares de euros por ano, já que a plataforma tem origem no velho continente.

Cards de jogadores do Brasileirão estão incluídas no game inclusive, tendo como destaque por exemplo um card do centroavante Hulk, do Atlético Mineiro, que foi negociado pela bagatela de 2.2 mil euros, ou seja, 14 mil reais pela cotação atual.

No Sorare os jogadores compram os cards e montam sua própria equipes dos sonhos, negociando também com outros atletas, sendo esse o movimento que gera a renda entre os players.

A plataforma do criptogame é uma das mais movimentadas do gênero, que lucra anualmente desde 2019, o ano de sua criação, bilhões de euros.

O Sorare assim como o NBA Top Shot sofreu com a queda das criptos, no entanto também se mantém como um dos principais no segmento, podendo ser comprado da mesma forma que o parceiro de esporte, com ETH (Ethereum).

Ambos os games usados de exemplos tem o apoio dos times e jogadores que aparecem nos cards. As equipes esportivas principalmente do futebol e basquete, dois dos esportes mais populares do mundo, entenderam que o futuro da economia serão os criptoativos e já começam a se enquadrar nesse meio.

 

LEIA TAMBÉM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Mais Populares